AABB de Conquista Realiza Último Torneio de Sinuca do Calendário 2019

Com Bio no comando, a AABB de Vitória da Conquista realizou, no dia 24 de novembro, o último torneio de Sinuca do calendário 2019. O certame contou com a participação de 15 atletas do mais alto gabarito. Amarelo foi a cor da camisa escolhida pelos organizadores do torneio para homenagear o nosso ilustre Presidente da República. Louvável ideia essa de dadivar Bolsonaro com esse tributo.

TRIUNFAL RETORNO E A CONQUISTA DA COROA

Após problema de saúde, Zé Aldio, triunfalmente, resgatando todos os títulos de nobreza perdidos, volta a ocupar o trono de majestade ao ser coroado como campeão dessa competição.

COBRA DE DUAS CABEÇAS

Feito um rolo compressor, Bio saiu atropelando tudo e todos, ao inventar chave de duas cabeças: Valci e Zé Aldio na mesma chave. Inquestionabilississimamente os dois melhores, deixando Franco e  Otacílio em xeque-mate, antes mesmo de mexer nas peças do tabuleiro. Essa judiação toda deu um rebu danado. Dr. Ramon subiu nas tamancas e exasperado contestou tamanha estapafúrdia. Bio alegou seguir os critérios apresentados no aplicativo do celular. Nesse dia não podia ter havido notícia pior: na competição de sinuca na AABB de Vitória da Conquista, o computador já substitui o homem. A insensatez de Bio ao conduzir o campeonato com “Mão de Ferro”, criando grupos com dois carcarás sanguinolentos na mesma equipe,deixando os incautos numa missão impossível. Essa invencionice de Bio trouxe um descontentamento generalizado: ninguém gostou, nem mesmo os bambambãs do esporte.

VOO RASO

Baleados antes mesmo de alçarem voo alto, Kall e Valci foram o zebramento do torneio.

PAULO E EVERALDO DESENFERRUJARAM-SE

Paulo e Everaldo brilharam. Quase chegam lá.Eles ocuparam terceiro e quarto lugar, respectivamente. Gripa surpreendeu a todos com a facilidade que estava matando. Ricardo, no afã de correr para a galera, ao dar o tiro de misericórdia, não esmerou na mira e o tiro saiu pela culatra: a bola seis bateu no bico e voltou e Zé Aldio… créu, comeu a rosa e papou a preta por duas vezes!

A FALTA DE TITIO FOI NOTADA

Titio, exímio jogador, habilidoso, inteligente e competente, fez falta na competição. Ele pretextou compromissos agendados para esse dia. Zé William também não participou, não. Alegou que, enquanto não humanizar o critério de elaborar as chaves do torneio, abolindo chave-anfisbena, ele não toma parte. Disse ser inadmissível tamanha crueza ao clipar dois crédulos na mesma grade com dois mortíferos papões.

MEU FLAMENGO, MEU MENGÃO

A diretoria deste “Boletim Informativo” aproveita o ensejo para parabenizar os torcedores do Flamengo, pelo júbilo da vitória Continental e nacional, essa última antecipada, no decorrer da competição. Que, depois de tamanhas proezas, os sectários desta seita venham ter ônibus urbanos menos fedorentos, menos entupidos de gente e que não atrasem mais de três horas. Que os ferrenhos torcedores, filhos e parentes, conquistem com essas vitórias do Flamengo, consultas médicas no INSS com prazo inferior de dois anos e que as escolas públicas, depois das conquistas do Flamengo, deixem de ser um antro da perdição e que venham se transformar num centro de educação para preparar melhor os filhos desses miseráveis torcedores do Flamengo em homens prósperos, virtuosos, em homens de bem.

VAL, FOGO DE PALHA

Val, no primeiro dia saiu destroçando tudo, mas, no dia seguinte, faltou gasolina e acabou ficando sentado à beira do caminho esperando por socorro.

OS GOLIAS TOMBARAM POR TERRA

De nada adiantou os elmos de bronze na cabeça, cota de malha de cinco mil siclos de bronze, com grevas de aço sobre as pernas. Os Davis, sem couraça de bronze e cota de malha: cotof! Com pedras lisas estilingaram e acertaram as testas dos brutamontes de seis côvados e um palmo de altura, que caíram por terra sem chance de repescagem, caracterizando a maior zebra da história da sinuca da AABB de Conquista. Nesse dia, nessa competição os favoritissíssimos: Golias Kall e o gigante Valci tombaram por terra deixando a perplexão e a indagação: o que aconteceu com os gigantes Golias? Destino ou maldição? Ou jogo tem disso: sorte e azar, feito dois amantes desunidos? Não importa! Seja qual for a sina, a resposta, assim como o capeta, encontra-se nas entrelinhas: erros e acertos. Quando há mais erros que acertos, o infortúnio bate à porta. Amém? 
Valeu, galera! Até a próxima!

About José William Vieira

View all Posts

Brasileiro da Bahia que gosta de escrever. Escritor/Jornalista que gosta de abordar o cotidiano do seu ângulo de visão.

Deixe uma resposta

Pular para a barra de ferramentas