O que ensinam as escolas nordestinas

LomantaoNessa quarta-feira,6, Palmeiras jogou contra Vitória da Conquista  aqui, na nossa cidade, mas teve um montão de gente da cidade e da região, que veio torceu pelo Palmeiras.

Sinceramente, não entendi tamanha paixão. Deixar de torcer por um time da cidade ou da própria região, para torcer por um time de São Paulo?

Pera aí, né? Será que esses torcedores tem a menor idéia de como  os paulistas tratam  os  nordestinos, especialmente, os baianos? Das hostilidades sofridas e da escravatura da época da “revolução industrial”? Hoje a escravatura diminuiu, mas as ofensas continuam.

Isso, sem contar com os descontentes com o resultado das eleições onde lançaram  nas redes sociais uma série de ofensas ao povo do Nordeste, como é visto nas redes sociais.

Eleitores insatisfeitos com o resultado das urnas publicaram mensagens preconceituosas, ofendendo  o Nordeste e sugerindo que o Sudeste se separe do restante do país.

“Morram na miséria e na ignorância”, escreveu uma mulher no Facebook. “Esses nordestinos votam na Dilma e depois vêm aqui para São Paulo conseguir uma vida melhor?”, questionou um usuário no Twitter.

Mas isso é futebol! Ok! Tudo bem! Mas quantos paulistas vieram de São Paulo torcer pelo time de Vitória da Conquista?

Como explicar tanta felicidade estampada na cara de baianos  ao ver um time de São Paulo vencer um time da Bahia, time esse de sua cidade, da própria região? Será que esses torcedores não frequentaram a escola ou nunca leram nada a respeito?
Mas futebol tem dessas coisas. Então, no meu entender,  futebol é coisa de alienado, que não acrescenta nada na vida do torcedor,  infelizmente!
(Por Zé William)

About José William Vieira

View all Posts

Brasileiro da Bahia que gosta de escrever. Escritor/Jornalista que gosta de abordar o cotidiano do seu ângulo de visão.

Deixe uma resposta

Pular para a barra de ferramentas