Que toquem as trombetas! Que rufem os tambores! O Espetáculo vai começar!

circoAbrem-se as cortinas e começa a nova temporada circense. Como em qualquer outro lugar do Brasil,  os políticos de Vitória da Conquista já começam a engalfinharem-se pelo osso: quem o tem não quer largar,  quem não o tem,  quer tê-lo! E nesse quebra de braço vale tudo! A ética, a moral e as considerações vão para as cucuias. Os políticos quebrando e fazendo aliança,  seguem  entre tapas e beijos na esperança de um ser o escolhido da viúva rica,  o melhor partido da cidade, viúva essa que não tem parente nem aderente, ninguém que possa atrapalhar  a deliciosa lua-de-mel de quatro anos  de pleno gozo de exploração e gigolotagem.

Pretendente é o que não falta para a viúva rica e suas fartas tetas. Os nossos queridos prefeituráveis, bendizendo da generosidade dos aliados e maldizendo das palavras acres do adversário, seguem  em busca  de um lugar ao Úbere.

A bandeirada foi dada e a corrida à Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista já começou e competidor é o que não falta.

 

Prefeituravel

Um tal Grupo Independente, tão desconhecido quanto os partidos nanicos que o representa: PROS, PTC, PSDC, PHS e o PTdoB pretende lançar Massinha nessa corrida. Para os jovens  e os velhos farristas, esse é o melhor candidato, se eleito for,  Conquista será a capital da farra, do pagode, do axé, da curtição.

Prefeituravel

O forrozeiro e ex-deputado federal (PV-BA), Edigar Mão Branca, confirma sua participação na corrida. Esse, se eleito for, vai transformar Conquista  num bordel.   Para quem não sabe, Mão Branca, enquanto suplente do então deputado federal Geddel Vieira Lima (PMDB-BA),  apresentou um único projeto: Instituir o Dia Nacional do Sexo, dia esse do seu aniversário.
Ora, é ser um artista  muito libertino, usar o voto dos fãs para  se eleger Deputado  Federal e,  em troca oferecer um dia de libertinagem. Pra quê um cabra desses na política? Quem quer uma coisa dessas na prefeitura de Conquista?  Caso seja eleito, vai ser uma zona só, pode não ser todos os dias, mas,  todo dia 14 de janeiro, dia do aniversário do prefeito da cidade, com certeza,  será um dia inteiro de devassidão.

PrefeituravelO professor Claudionor Dutra (PSDB),  andou arrastando a asa para a prefeitura,  quando percebeu  que não tinha cacife para tanto,  resolveu ciscar no terreiro do PMDB,  na tentativa de pongar  na chapa como vice de Herzem Gusmão (PMDB-BA), e saiu esperançoso.   Esse peemedebista  demonstra entusiasmo e confiança nessa corrida à prefeitura, mas, para o povo de Conquista,  ele  não passa de um político virtual onde  o povo só conhece  sua voz  através  do rádio. Herzem Gusmão é um político  que usa a força da rádio para difamar ou bajular  a administração do PT conforme a veneta do dia. Sua voz firme e impostada  se espalha  pela cidade carregada de convicções e da mais pura verdade.  Na rádio mostra ser do povão, na vida real foge às léguas.
Prefeituravel

PrefeituravelO Dr. Guilherme anda de segredinhos quanto ao seu sucessor, mas todo mundo da cidade sabe que vai ser o Professor Raimundo. Todos conhecem o eterno ping-pong  do PT. Enquanto Dr. Guilherme e o Professor José Raimundo  se aguentarem de pé,  eles não largarão o osso, serão eternos candidatos à prefeitura da cidade, porque, depois que provaram do poder, enfeitiçam-se,  não aceitam mais ser oposição.  Dr. Guilherme tem uma carta na manga, se José Raimundo baixar a guarda ou não passar na convenção do partido, o atual prefeito vai tentar enfiar goela abaixo o seu pupilo que tem cara de poucos amigos e que está mais para  burocrata que político; Odir Freire.

hqdefault150Nessa corrida, Jean Fabrício é o favorito ao ouro pelo fato do povo achar ser diferente PC do B do PT. Fabrício, com a desculpa esfarrapada da dificuldade de acesso ao gabinete do prefeito; rachou com o PT. Nesse racha sai perdendo Miguel Felício, que já havia perdido a teta do Sindicato dos Bancários, agora volta a perder mais essa. Não somente Miguel Felício, assim como Élvio Dourado, saem perdendo ao trocar o úbere certo por um duvidoso. Para Jean Fabrício o pau que dá em Chico, dá em Francisco. Para ele, legislar e governar é a mesma coisa, tanto faz, tanto fez, o importante é o poder. Vai ter muito que aprender, ele precisa saber que se tratam  de praias distintas, que ninguém nasce sabendo tudo, mas a ambição já subiu à cabeça, agora só Jesus na causa. Carne e unha com o ex-vereador Adão, Jean Fabrício pode não fazer um bom governo, mas Conquista terá a maior parada gay de todos os tempos do Norte/Nordeste.

José Raimundo, Odir Freire, seja lá quem for o candidato do PT que entrar na disputa, entra em desvantagem devido ao pífio governo de Dilma que mergulhou o país numa profunda recessão.  Nenhum governo mostrou-se tão incompetente quanto esse. Governo corrupto, que assaltou os cofres públicos e só beneficiou empreiteiras, o próprio partido, políticos e apadrinhados do partido,  além de ditadores  da América Latina.  A maquiagem de números, mentiras e roubalheira infinita como o da Petrobrás, BNDES e outras que o partido nega,  é a marca registrada do PT. O povo brasileiro sabe que, ao eleger qualquer candidato do PT,  torna-se  cumplice de crime lesa-pátria  praticado por esse partido  ao longo desses anos. Ganhar eleição para prefeito tornou-se uma tarefa muito difícil para qualquer candidato do PT, porque, hoje, o que o brasileiro tem em comum é a aversão ao Partido dos Trabalhadores que traiu a confiança de todos.
Por: Zé William

About José William Vieira

View all Posts

Brasileiro da Bahia que gosta de escrever. Escritor/Jornalista que gosta de abordar o cotidiano do seu ângulo de visão.

Deixe uma resposta

Pular para a barra de ferramentas