Pai e filho

Pai, o que é milagre?
– Milagre? Milagre é, quer dizer, depende do ponto de vista. Milagre no sentido da palavra é tudo aquilo que… Ô Filho, não tem uma pergunta mais fácil?
– É que minha professora falou que milagre é feito extraordinário, que não se explica pelas leis da natureza e que foge da compreensão humana.
– Ótimo filho! Resposta esplêndida! Com uma resposta dessa não precisa colocar seu pai na parede, ela se essa encaixa perfeitamente?
– É que a minha professora de religião falou que um tal de Jesus fazia milagres.
–Claro Filho! Jesus de Nazaré, o milagroso, fez muitos milagres!
–É que minha professora disse que todo o trabalho desse Homem foi realizado em apenas três anos.
–Certo filho, dos trinta aos trinta e três anos de idade, quando veio a falecer.
–Morte morrida ou morte matada, Pai?
–Morte matada, filho.
–A minha professora também citou seus milagres: da multiplicação dos pães, da transformação da água em vinho, da cura dos leprosos, de fazer o cego enxergar, de ressuscitar os mortos…
–Correto, filho! Tudo isso está registrado nos evangelhos.
–Ô pai! Tem assistido televisão?
–Sempre que posso filho!
–Na televisão tem vários senhores fazendo esse negócio de milagre.
–Sim, filho! São os pastores evangélicos.
–Tem um grandalhão de cor, de chapéu de caubói que está curando paralitico, câncer, cegueira e ressuscitando os mortos.
–É filho! Eles andam fazendo isto.
–Ô Pai! Mas a minha professora falou que milagre é um requisito atribuído, somente, ao Nazareno, filho unigênito de Deus, Luz da Luz, Deus de Deus, foi assim que ela disse.
–Deveria ser, mas isto é coisa do passado. As coisas mudam. Tudo está mudando, depois do avanço de toda essa tecnologia o mundo virou outro.
–Você acredita nesses pastores evangélicos, pai?
–Acreditar! Acreditar mesmo, não! Mas, vez que, cadeirantes chegam ao culto e saem caminhando com a cadeira na cabeça, aleijado jogando a muleta pro alto, cego enxergando e confissão de pessoas que já foi defunta, aí é caso para se pensar.
–Ô pai! Os milagres realizado por este Senhor Jesus durante os três anos é, infinitamente, menor que o trabalho desses evangélicos.
–Claro, filho! Esses evangélicos trabalham no conforto de um templo de luxo. com ar-condicionado. sem ninguém para perturbar ou atrapalhar suas obras.
–Certo, Pai! Mas tem um pastor grandalhão, o tal caubói, em três minutos fez mais milagres que Jesus em três anos.
–Acredito, filho! Eles devem usar tecnologia de ponta para atingir essas proezas. Creio que eles tenha desenvolvido novas técnicas e passaram a produzir em série.
–Ô Pai! Produzindo assim eles não vão desbancar O filho de Deus e vão acabar se intitulando o novo Messias com mais poderes milagrosos?
–Não duvido nem um pingo, filho! Acredito que não vai demorar muito. Vai depender dos fiéis, se eles aceitarem, com o decorrer do tempo vira uma coisa normal.
–Vai ser bom ou ruim para o povo, pai?
–Não sei, filho!
–Acredito que para os fiéis é melhor ter um milagroso vivo que morto, não acha, pai!
–Seria interessante, mas o morto inspira mais confiança, tem mais de dois mil anos impregnados na mente das pessoas. Só se esse Pastor Caubói fizer um trabalho midiático muito bem feito.
–Pai! A minha professora falou que antes essa coisa de Deus, Jesus era coisa sagrada e que todos tinham muito respeito, mas hoje tudo está mudado, banalizado, mercantilizado. O que ela quis dizer com isso, pai!
– A banalização deve ser em decorrência, principalmente, dos escândalos e abusos cometidos em nome da fé, por agentes e igrejas. Quanto a mercantilização deve ser pelo fato das igrejas darem mais importância a comercialização de seus produtos religiosos que o bem estar espiritual dos fiéis.
–A minha professora tem razão, Pai?
–Ela está coberta de razão, filho. O nome de Deus e Jesus é desrespeitado a todo momento por aqueles que dizem venerá-los. Religião virou uma palhaçada, e a igreja um circo. Banalizaram tudo, uma esculhambação só. Jesus Cristo foi um homem ético, de fibra, de fé, peitou Rei, governador e morreu crucificado defendendo seus ideais. Hoje em cada esquina há uma igreja em seu nome, e gatos e cachorros fazendo milagres, curando cego, aleijado e ressuscitando os mortos, em todo canto do pais. Avacalhou tudo!
–Ué pai, falando assim até parece que você não gosta de religião! Quando eu crescer não devo ser religioso? Não devo seguir uma Igreja?
–Religioso, sim! Igreja, não! O verdadeiro Deus, a verdadeira religião encontra-se dentro você, seja sincero consigo mesmo que um dia Deus invadirá sua alma, lhe mostrará o universo, conversará contigo, somente então, você passará entender o verdadeiro espírito da religiosidade.
–Valeu! Boa noite, pai! Vou dormir.
–Boa noite, filho! Durma com Deus!