II Torneio de sinuca na AABB de Vitória da Conquista

Foto: Site AABB de Vitória da Conquista.

Sob a batuta de Ricardo Brito,  AABB de Vitória da Conquista realizou o segundo torneio de sinuca 2017, nos dias 20 e 21  de maio.   Há muito que os sinuqueiros do clube vinham reclamando da indolência dos diretores que antecederam Ricardo Brito que, por comodidade, chegavam a passar dois anos sem realizar nenhuma competição. Na realidade, não faziam nada, exceto se gabar do status.

Em 2016, o taquista Agripino, inconformado com a apatia dos diretores anteriores, por escrito, fez um pedido formal ao presidente do clube solicitando a prerrogativa dos jogadores de escolherem seu próprio representante  para o mandato de um ano e, por grata surpresa,  seu pedido foi atendido plenamente. Em 2016, após 50 anos de existência do clube, deu-se a primeira eleição direta para escolha do diretor do  Salão de Sinuca,  eleição essa que se destacou  pela afluência às urnas,  cujo resultado apontou Ricardo Brito como vencedor, com mais 60% dos votos válidos.

Ocorre que, a data desse II Torneio, coincidiu com a da eleição. Walci, por ter sido o campeão,  se achou com mais poder que o Presidente do clube e, no calor da premiação, de forma arbitrária, elegeu Edilson(Bio) como sucessor de Ricardo Brito,  desrespeitando o direito sagrado de escolher, democraticamente, seu representante.

Por outro lado, Ricardo Brito se esqueceu que foi eleito através de eleição direta, mas, nesse dia,  ao concordar com Walci,  cuspiu no prato que comeu e, desdenhando o esforço de Agripino e todos que lutaram para conquistar o direito do voto, o direito de eleger, numa eleição direta, seu representante. Não importa se tem um, dois ou mil candidatos. Lei é lei e regra é regra e cabe-nos cumpri-las! Desculpa esfarrapada, por mais cabeluda que seja, não justifica a prática do autoritarismo.

Nesse II Torneio, houve estranheza encabuladora: a falta de comunicação entre os realizadores do certame. O cartaz do evento, em letras garrafais, anunciava a premiação para a maior tacada, mas, infelizmente, os organizadores não sabiam que eles mesmos anunciaram a premiação, negando ao participante esse  prêmio. Depois da gafe cometida,  às presas, os dirigentes substituíram o prêmio para o jogador revelação. Essa atitude   deixou a impressão que não houve comunicação ou,  que os organizadores sofrem de Alzheimer.  Também ficou evidenciado  que os taquistas perderam o hábito de ler e se enfadonham com qualquer leitura simples,  até mesmo de texto curto em cartaz de evento.

Nesse torneio, assim como os outros, há uma grande  judiação: não definir cabeça-de-chave. Nessa competição, Jhon e Agrespino caíram na  chave de Kal e Walci! Aí eu pergunto: qual a chance de Jhon e Grispa? Se o critério fosse através da  seleção de cabeça-de- chave,  isso não aconteceria e a competição seria menos desumana.

A previsibilidade dos resultados é um desalento para os menos dotados de aptidões. Não precisa ser vidente, Pai de Santo. Também não precisa ter  Bola de Cristal ou até mesmo jogar búzios para saber o resultado nos torneios de sinuca, realizados na AABB de Vitória da Conquista. O primeiro e segundo lugar é sempre revezado entre Zé Aldio e Walci. Quando Zé Aldio toma  vacina de velho contra influenza, Walci ganha. Quando o calendário de vacina está em dias, é a vez de Zé Aldio. Terceiro e quarto lugar sempre fica entre Kal e Wesley. O que não for traído pelo espirro do taco,  ocupa o terceiro lugar.

O resultado desse II Torneio onde se elegeu, ditatorialmente, o sucessor de Ricardo Brito, ficou assim:
Primeiro lugar: Walci
Segundo lugar: Zé Aldio
Terceiro lugar: Kal Morães
Quarto lugar: Wesley.
(Por: Zé William)

About José William Vieira

View all Posts

Brasileiro da Bahia que gosta de escrever. Escritor/Jornalista que gosta de abordar o cotidiano do seu ângulo de visão.

Deixe uma resposta

Pular para a barra de ferramentas