Márcia Tiburi, pré-candidatura ao governo do Rio pelo PT diz ser a favor do assalto

É o Brasil de Ponta-Cabeça, com a declaração da jornalista e filósofa Márcia Tiburi que lançou sua pré-candidatura ao governo do Rio pelo PT.

Há várias camadas de picaretagem intelectual na fala acima. Analisadas de forma pormenorizada, elas revelam a moral de sua autora. Segundo Márcia Tiburi, assaltantes estão “contaminados pelo capitalismo” e só assaltam porque precisam de alguma “coisa”. Essa “coisa”, aparentemente, lhes foi sonegada. Como ela cita um tal de “contexto tão injusto”, é de se supor que esteja se referido a desigualdade na sociedade. O ato criminoso, dessa forma, adquire um caráter humanitário, afirmativo e reparatório.

Onde isso vai parar?

Não vai demorar muito para a pessoa ser presa por chamar ladrão de ladrão, pedófilo de pedófilo e o homicida de assassino.
Isto será considerado crime por discriminar a minoria.
Na Rússia, os torcedores brasileiros acham interessante e engraçado fazer uma russa repetir nome de órgão sexual.

A juventude de hoje não sabe mais discernir o certo do errado. Tudo virou uma indecência só.

Nos clubes, o cumprimento de alguns associados é a ofensa mútua, não respeitando as mães, nem as mulheres e muito menos as crianças e tudo é muito divertido e engraçado.

A nossa sociedade, voluntariamente, cava a própria sepultura ao transformar o cotidiano numa luxúria só.

Cultuando os valores nobres a vida não é tão interessante assim, levando  a vida inteira só na  libertinagem,  na desonestidade  e na promiscuidade,  o viver perde o sentido.

Numa sociedade existem normas, ordens e leis e se não forem cumpridas a sociedade se transforma num caos e ninguém ganha com isso.

About José William Vieira

View all Posts

Brasileiro da Bahia que gosta de escrever. Escritor/Jornalista que gosta de abordar o cotidiano do seu ângulo de visão.

Deixe uma resposta

Pular para a barra de ferramentas