E a ciência querendo empurrar a longevidade para 150 anos

O mundo continua existindo, graças aos jovens, porque, sinceramente, depois de muitos anos, ninguém aguenta os repetecos da vida, somente os jovens por se encontrarem em estado de iniciação.

Depois de muitos anos de vida ninguém aguenta mais a ladainha dos Padres; a hóstia sem sal, sem tempero, sem nenhum gosto, que gruda no céu da boca; a malandragem dos pastores evangélicos; as infinitas repetições do evangelho; a burrice de todos nós que nunca consegue decorar o evangelho, sempre precisando de alguém para citá-lo.

O recorrer à geladeira ou ao sexo toda vez que o tédio encosta; o não se saciar de cerveja gelada; os tragos de fogo da pinga pura ou com limão; suportar os falsos amigos e pessoas falsas ao nosso redor; as mentiras dos políticos; os mesmíssimos dos mesmos nas redes sociais; a pindaíba de sempre; o constante mergulho no limite do cheque especial… enfim, o nada de novo, a eterna semelhança no prazer de degustar os alimentos, no sono embalado pela preguiça, e no prazer sexual.

Enfadamento de tudo, até mesmo na repetitiva forma de pensar, de dizer, de falar, de escrever. É isso! Chegaremos aos 150 anos assistindo ao mesmo filme todos os dias até que a morte no separe.
(Por: Zé William)

About José William Vieira

View all Posts

Brasileiro da Bahia que gosta de escrever. Escritor/Jornalista que gosta de abordar o cotidiano do seu ângulo de visão.

Deixe uma resposta

Pular para a barra de ferramentas