Caso Vitória, a elucidação do crime

Se a menina não sofreu violência sexual, então, não foi vítima de pedófilo, trata-se de homicídio.

Já que se trada de um homicídio e a criança não foi estuprada, provavelmente tem uma mulher envolvida, foi ela quem impediu o abuso sexual.

Possíveis assassinos: o abestalhado com a língua de fora, pode estar envolvido no crime, mas, as confissões dele só atrapalhou a investigação. O delegado descartou a suspeição do casal apontado pelo o abestalhado como ator do crime, pelo fato do carro do casal, no dia do sumiço da criança, ter ficado na oficina. Mas, no Brasil, não tem somente o carro do casal de cor preta. Portanto, o casal é suspeito da execução, mas não o mentor intelectual do crime.

Nada mais infeliz para uma criança que ter uma madrasta, infelicidade maior é ter madrasta e padrasto e a criança Vitória tinha os dois.

Os padrastos são culpados? Não, são suspeitos. Todos os padrastos são suspeitos porque coração de padrasto ou madrasta não é flor que não se cheire. Portanto, para o bom andamento da investigação, todos são suspeitos, inclusive os parentes.

About José William Vieira

View all Posts

Brasileiro da Bahia que gosta de escrever. Escritor/Jornalista que gosta de abordar o cotidiano do seu ângulo de visão.

Deixe uma resposta

Pular para a barra de ferramentas