Importante saber

A imagem pode conter: Kleyton Avelar Duca, close-up

O empresário Kleyton Avelar Duca, 1º Pré-candidato a Prefeito de Caetité, terceiro colocado nas pesquisas de intenção de votos nas redes sociais, apresenta um artigo direcionado ao povo da cidade advertindo da importância que é o cargo de Prefeito, onde afirma que o executivo municipal é o agente político superior dentro de uma cidade e este deve zelar pelos interesses da população e seu bem-estar, sobretudo manter a cidade sob controle.
Klayton Avelar saiu candidato pela sigla PSL (Partido Social Liberal), mas, recentemente, migrou para o PSC (Partido Social Cristão) por se sentir incomodado com os escândalos que envolve o PSL no desvio de verba pública, por meio de candidaturas “Laranjas”, nas eleições de 2018. 
Leia na íntegra a advertência que o candidato faz ao povo de sua cidade.

Importante Saber

Por KLEYTON AVELAR

Olá, meus amigos Caetiteenses! Trago um artigo interessante, que poucas pessoas sabem da importância para a nossa Caetité. Ultimamente esse cargo vem dando pouco retorno à nossa cidade. O cargo de Prefeito, o agente político e superior dentro de uma cidade, a meu ver deve agir como comunicador e defensor da cidade perante a Câmara Municipal e outros órgãos do governo, com o intuito de zelar pelos interesses da população e seu bem-estar, sobretudo manter a cidade sob controle. Essa é a postura de um prefeito para Caetité.

O mandato do prefeito tem duração de quatros anos, tempo cedido para a administração da cidade exercer funções políticas, executivas e administrativas. Eleito pelo povo, as principais funções executivas e administrativas do prefeito são as de planejar, comandar, coordenar, controlar e manter contatos externos. Dentre as funções de um prefeito estão:

  • Negociar convênios e obter por outras formas benefícios ou auxílios para a sua cidade.
  • Proporcionar ao município o desenvolvimento econômico e social.
  • Apresentar projetos de leis à Câmara, sancionar, promulgar, fazer publicar e vetar as leis.
  • Convocar extraordinariamente a Câmara, quando necessário.
  • Representar o município em todas as circunstâncias.
  • Se relacionar com organizações comunitárias, lideranças locais, buscando o seu apoio, quando necessário, consultando-as e ouvindo-as para conhecer suas aspirações e suas necessidades de modo a integrá-las ao processo decisório municipal e governar com a comunidade. O povo precisa sempre levar ao prefeito suas ideias e procurar a abertura de diálogos.
  • Dentre as muitas funções para o município, uma delas é seguir a Constituição Federal para planejar e respeitar o Patrimônio municipal.
  • O Prefeito precisa buscar o diálogo e solicitar demandas junto aos deputados Federais, Estaduais, Senadores, Governador e Presidente da República.

A nossa realidade é essa.

Nosso município vem tendo essas atitudes? Outros municípios têm recebido grandes ações, e a nossa Caetité tem recebido o que nesses 30 anos? Calma! Não responda agora.

A população sempre ficou atraída pelos desejos das grandes corporações que invadiram a pequenina Caetité e de grupos políticos, que juntos ideologicamente prejudicaram a população com grandes promessas de crescimento e emprego fácil. É sempre a mesma coisa todo ano, tá chegando empresa, tá chegando empresa, e nada de emprego, depois das eleições nada de emprego, e construindo o contexto capitalista individual. O tempo passou, 30 anos já se foram, políticos e empresas sempre travaram brigas pelo poder, e a querida Caetité no meio dessa desgraça pelo poder.   

 O povo sem refletir vem apoiando os poderes partidários e velhos políticos que se apresentam como o novo, oferecendo mudanças. Cadê a tal mudança? Ficam usando a população sem informação e sem educação com a promessa da tal cidade próspera e isso não acontece. Educar pra quê, para o povo ficar sábio e não manter políticos no poder?      

A política do Brasil funciona assim, não dê tudo ao povo que o povo tirará o político do poder, essa é a filosofia dos políticos, você sabia? Os Caetiteenses se esqueceram da princesa que existe nessa terra, uma cultura única no mundo, uma educação que foi referência nacional, uma educação com um dialeto português único no Brasil. A nossa cultura agrícola que foi esquecida, fonte de grande poder econômico, faltou planejamento socioeconômico, para hoje termos uma cidade modelo para o Brasil, livre de poderes individuais. Os mais antigos sabem do que estou dizendo, ninguém está acima da lei, mas precisam punir aqueles que prejudicam a liberdade e usam das leis para se favorecerem. Como podem fazer isso com um povo tão sofrido? Compraram a liberdade de Caetité.

Nossa princesa está pronta mesmo para voltar aos novos tempos? A população está encorajada para vencer o coronelismo, grupos que se envelhecem e se renovam? Será mesmo que o povo irá olhar para os problemas do seu amigo, dos seus filhos, e unir força para tal mudança?

Veja o povo dessa terra, vivos e mortos ao mesmo tempo, aceitando ser objetos de valores que se vendem de quatro em quatro anos. Enjaulados ao ar livre ao poder de grupos políticos que existem e se renovam.

Grupos políticos se denominam como a força da mudança e da liberdade para vencer, mas vencer quem? O mal contra mal? Unidos não pela causa social, mas pela causa do poder, o dinheiro fala mais alto que qualquer natureza humana na terra. Ou estamos vendo um dos sete pecados capitais em nossa cidade? Esses grupos políticos são formados por partidos políticos, pessoas com interesses financeiros, cargos com altos salários, mercenários investindo em grupos para quadriplicar sua fortuna e cabos eleitorais com malas e mais malas de dinheiro comprando o povo faminto com vontade de comer. O povo se vende, isso não é mentira, a justiça não consegue provar, será por quê? Existem também aqueles que se denominam vítimas e só irão votar pelo fato de arrumar um emprego, caso contrário não estão nem aí, nem para eles mesmos. Se um dia precisar de saúde, educação e segurança, o mundo que se exploda, cada um por si e Deus por todos. Será mesmo esse dizer? O povo mais uma vez poderá se render a grupos políticos sem olhar para trás. Tanto sofrimento, e ainda não aprenderam a lição, em ver a necessidade da liberdade. A cidade não tem nada a oferecer para seu povo, e não imagina quem poderá estar com a população nesse momento para resolver tantos problemas, você sabe? Pense direito, seja imparcial.

Caetité precisa não só de políticos sérios, mas o engajamento da população pela mudança com o novo cenário da reconstrução e crescimento. Deixar de lado a briga ideológico-partidária e expulsar aqueles que usam da máquina pública e da sua vontade pela liberdade para enriquecer e manter a população no empobrecimento constante e dependente de acesso a programa social e econômico. O dinheiro público deve ser levado a sério, e não levaram, mas você pode construir uma liberdade a partir do momento que desejar o amor e o respeito ao próximo. Caetité já perdeu uma boa parte cultural, social, e da história. O dever de resgatar e desenvolver a cidade e as condições atuais da liberdade, depende do povo. E quem mudará todo o cenário da princesinha do sertão? É você. Pense bem.

Caetité, nossa querida Caetité, aonde estás princesa? Ensinar e educar para viver e ser vivida! Lutaremos pelo amor e compreensão de todos!

About José William Vieira

View all Posts

Brasileiro da Bahia que gosta de escrever. Escritor/Jornalista que gosta de abordar o cotidiano do seu ângulo de visão.

Deixe uma resposta

Pular para a barra de ferramentas