Reforma administrativa da Bahia extingue Dires, Direcs, EDBA e EBAL a partir de 2015

DIRESTambém deixarão de existir as 32 Diretorias Regionais de Saúde (Dires), sendo criados núcleos regionais de saúde e os 2.000 funcionários lotados nessas Dires vão prestar serviços na ponta ao invés de estarem em serviços burocráticos na atividade meio.
A Empresa Baiana de Desenvolvimento Agropecuário (EBDA) também deixará de existir sendo criada uma agência de extensão rural.  A EBAL responsável pela gestão do programa Cesta do Povo, também está no rol das extinções estabelecidas na reforma.(http://www.jequiereporter.com.br)

Os tapas na cara que o Governador Jaques Wagnes  deu nos baianos não foram suficientes para os eleitores refletirem  na hora de votar,  agora começa a pagar o preço. Os baianos colocaram Rui Costa no poder, direto, sem passar pelo segundo turno e agora recebem o troco.  O povo de Caetité e Região  já começa a lamentar o erro cometido ao eleger, com uma maioria esmagadora,  o candidato  desconhecido, totalmente descomprometido com os interesses do povo, simplesmente, porque o prefeito da cidade pediu para que votasse nele, Rui Costa,  agora paga um preço alto demais, o preço da ingratidão.

Se o eleitor não tem opinião própria, não vote, porque galinha que acompanha pato morre afogada. Foi o que aconteceu em Caetité.  Elegeram um candidato que se fez de  boa praça  para colher os frutos que não plantou. Jurou  fidelidade  e recebeu, recebeu, recebeu, e só recebeu até que um dia esse resolveu dar! Dar um tapa na cara de quem o apoiou. Agora, com a ferida aberta o que fazer? Com a reforma administrativa anunciada pelo atual Governador da Bahia Rui Costa, a 24° Dires, sediada em Caetité,  será extinta. A cama-de-gato já estava armada e os ingênuos eleitores não sabiam. E agora a quem recorrer?  “Para onde irão os pacientes que necessitam de medicamentos de alto custo e fórmulas especiais? Todos os pacientes idosos, portadores de doenças crônicas, transplantados renais, entre outros, eles terão que se reportar a Salvador para terem acesso à medicação? E os pacientes de tuberculose e hanseníase que tem seus medicamentos distribuídos pelas DIRES, ficarão na mesma situação?
Para onde se reportará o setor regulado pela Vigilância Sanitária, dentre eles: hospitais, drogarias, farmácias de manipulação, serviços de tomografia e ressonância dentre outros, que para funcionar necessitam das inspeções para recebimento de suas licenças sanitárias?” (Trecho do manifesto dos servidores da 24ª DIRES de Caetité, Bahia)
Abaixo, manifesto na íntegra.

MANIFESTO DOS SERVIDORES DA 24ª DIRES(Caetité-Bahia)
As Diretorias Regionais de saúde (DIRES) do Estado da Bahia foram extintas!
A Equipe do governo não abriu espaço para o diálogo com os servidores das 31 Regionais de Saúde, municípios, nem com a população.
Para onde irão os pacientes que necessitam de medicamentos de alto custo e fórmulas especiais? Todos os pacientes idosos, portadores de doenças crônicas, transplantados renais, entre outros, eles terão que se reportar a Salvador para terem acesso à medicação? E os pacientes de tuberculose e hanseníase que tem seus medicamentos distribuídos pelas DIRES, ficarão na mesma situação?
Para onde se reportará o setor regulado pela Vigilância Sanitária, dentre eles: hospitais, drogarias, farmácias de manipulação, serviços de tomografia e ressonância dentre outros, que para funcionar necessitam das inspeções para recebimento de suas licenças sanitárias?
Como ficará o controle das doenças de transmissão vetorial, dentre as quais, dengue e chikungunya, leishmaniose e chagas? E o controle e distribuição de inseticidas e larvicidas aos municípios? Todas as ações de Vigilância Epidemiológica ficarão sob responsabilidade do nível central em Salvador? Quem estará por perto para lidar com os casos de H1N1, meningite e outras emergências em Saúde Pública? Quem conduzirá essas investigações para conter o avanço no número de casos? Os técnicos de Salvador estarão aqui para encaminhar amostras com urgência aos domingos e feriados e proceder a entrega dos medicamentos?
Como acontecerá a distribuição de vacinas, soros anti-rábico, anti-escorpiônico, anti-ofídico e demais imunobiológicos especiais sob a responsabilidade da Rede de Frio da Regional? E as solicitações de imuno especiais, deverão ser encaminhadas à Salvador?
E as visitas técnicas para credenciamento de novas Unidades de Saúde da Família e Saúde Bucal aos municípios? Será que a equipe técnica da SESAB terá condição de atender a todos os municípios da Bahia em tempo hábil para que os mesmos não tenham perdas? E quanto ao apoio técnico e capacitações aos profissionais dos municípios? Terá o nível central da SESAB condições de realizar todas as ações necessárias de monitoramento, supervisão e capacitação junto aos 417 municípios?
Até dezembro de 2014 a 24ª DIRES esteve responsável por todas essas ações e mais outras não citadas. Nosso território abrangia 11 municípios: Caculé, Caetité, Ibiassucê, Igaporã, Jacaraci, Lagoa Real, Licínio de Almeida, Mortugaba, Riacho de Santana, Rio do Antônio e Tanque Novo. A proposta do governo é de que fiquem apenas 9 Núcleos Regionais de Saúde para todo o Estado, sendo que para a nossa região ficará a referência de Vitória da Conquista para atender mais de 60 municípios, causando um retrocesso no processo de descentralização dos serviços de saúde oferecidos à população. Apesar dos esforços, não houve qualquer abertura para negociação e a nova Estrutura Administrativa do Estado da Bahia foi aprovada em dezembro pela Assembléia Lagislativa, extinguindo as 31 DIRES e criando apenas 9 Núcleos Regionais de Saúde para toda o Estado.
Quando o caos se instalar, quem será o responsável?
MANIFESTO DOS SERVIDORES DA 24ª DIRES e Foto da capa (http://www.caetitenoticias.com.br)

About José William Vieira

View all Posts

Brasileiro da Bahia que gosta de escrever. Escritor/Jornalista que gosta de abordar o cotidiano do seu ângulo de visão.

Deixe uma resposta

Pular para a barra de ferramentas